Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Jessie Ware e a intensa vibe latina de "Selfish Love"

Primeiro veio "Midnight" e depois "Selfish Love". Jessie Ware sabe muito bem como promover um novo trabalho e mesmo assim supera-se a cada música, a cada vídeo. Ela faz parecer fácil contar histórias de relações problemáticas. Cantá-las - principalmente se for ela - é fácil q.b., bem sei. Mas escrevê-las e interpretá-las... Só para Jessie Ware! Na verdade, as suas interpretações andam ali bem próximas de Florence Welch na entoação e energia que coloca neste tipo de canções, não fossem elas as divas do bom (e bem explicado) drama das nossas vidas cantado por outras, portanto. 

 

Hoje fui duplamente surpreendida. Não só por mais uma bela letra e interpretação mas também ,e muito mais importante neste caso, por uma melodia calma, sexy, marcada com uma intensa vibe latina a que nós, latinos, não conseguimos resistir, ou seja, apetece dançar mas ao analisar a história percebemos que fazê-lo talvez seja um erro. Ou não. Bom... Deixo isso à vossa consideração! A melodia não soa tão trágica quanto o vídeo o que ainda dá um estilo mais latino a "Selfish Love". Está uma canção tão aprazível quanto um final de tarde de verão. Consta (informação confirmada pela própria Jessie Ware) que "Selfish Love" é uma prequela de "Midnight". Agora tudo faz mais sentido. Vamos dançar?