Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Um ponto

Depois de ver o Benfica empatar com o Belenenses decidi apresentar as razões que, na minha opinião, contribuíram para o SLB ter perdido pontos em casa e perante uns adeptos fenomenais, que gritaram pela equipa do início ao fim.

 

Razão 1: Artur Moraes

Para mim já era "carta fora do baralho" desde o final da época anterior, era o mínimo que podiam ter feito pela segurança da defesa.

Razão 2: Bruno Cortez

Esta contratação não é uma contratação "à Benfica". Não percebi quem é que chegou à brilhante conclusão de que este senhor tem lugar numa equipa ao nível da equipa do Benfica. Digo-vos eu, que vi o Emerson jogar, não tem! Não porque o Emerson jogue melhor - dizer isso seria um absoluto disparate - mas porque joga tanto como Cortez. 

Razão 3: Sucessivas apostas falhadas em Lima e Rodrigo

Claramente desinspirados (inspiração que falta já desde a época anterior) continuam a conquistar Jorge Jesus. Mas atenção... Nos treinos... Não deve haver jogadores que marquem mais golos. Só encontro essa justificação.

Razão 4: Cardozo

Enfim... Se a bola não for direitinha ao pé do Cardozo, não há golo para ninguém. O jogador bem tentou incrementar as suas qualidades com fintas mas o melhor que conseguia era ser derrubado depois da finta que fazia. Honras pela capacidade de fintar (assumo que desconhecia que o Cardozo sabia fazer uma finta) mas que prémios lhe sejam entregues pela capacidade de "fazer fitas". Nesse departamento, é dos melhores que já vi no futebol.

Razão 5: Jorge Jesus não se lembrar que Djuricic era opção

E, na minha opinião, era a substituição que o jogo estava a pedir.

 

Isto digo eu, mais uma treinadora de bancada...

 

O que temos de bom a cada semana nas entrevistas rápidas do final do jogo, mesmo quando o SLB perde o jogo? Jorge Jesus. Quanto a vocês não sei mas ele faz cada discurso mais engraçado. A sério... Por mim ele era treinador do Benfica para sempre. Gosto mesmo muito de o ouvir! E não digo isto com o objectivo de "fazer pouco" do melhor treinador que já vi no Benfica. Ele tem piada e metade daquilo que diz, pelo menos, é porque já percebeu isso. Não vou falar do que devolveu ao Benfica mesmo que isso não se resuma a títulos. Estou contente com o nosso treinador e é como adepta que digo: assinem contrato vitalício com o Jorge Jesus. Obrigado.

 

(Como viram, os benfiquistas têm razões suficientes para perder pontos sem ser preciso chegar à razão "arbitragem".)

Thoughts rushing in... #11

"You can be the outcast

Or be the backlash

Of somebody's lack of love

Or you can start speaking up.

 

Nothing's gonna hurt you

The way that words do.

(...)

Sometimes a shadow wins

But I wonder what would happen if you

 

Say what you want to say

And let the words fall out.

Honestly

 

I wanna see you be brave."

 

 

Sara Bareilles, «Brave»

30 days music challenge: A song that makes you think about life

A pergunta que se impõe é... Há alguma música que não nos faça pensar em algo (esse algo estará relacionado com a nossa vida de alguma forma)? Bem... esta, mesmo parecendo fácil dada a introdução que escrevi, foi um escolha difícil. "Elephant Gun", dos Beirut, é como um hino para mim. Dá-nos calma, dá-nos confiança, dá-nos alegria, dá-nos liberdade... Não podemos pedir mais nada. Ouço esta música desde que foi lançada e nunca se tornou insuportável, pelo contrário, gosto cada vez mais dela. Para além disso, o vídeo está repleto de dança contemporânea e... É tudo lindo.   

 

As músicas do Mundo que nos aquecem o coração

Nos últimos dias fiz algumas boas descobertas no universo musical. Cativaram-me, principlamente, pelas letras tão bem escritas, diferentes do que é mais comum, com sentimento, com sentido. E, como já sabem, mais do que gostar de uma música pela melodia em si, gosto de uma boa letra para apoiar a canção. Estes temas são músicas com melodias melancólicas, cantadas por grandes vozes tanto nacionais como internacionais. São músicas que falam de amor e que podem ajudar a relembrar, a sonhar e a apreciar diversos momentos da nossa vida e do nosso futuro. Resolvi partilhar convosco algumas delas e destacar aquelas que são, na minha opinião, as partes mais bonitas das letras.

 

 

«Open», Rhye

 

"I’m a fool for your love"

 

 
 

 «Who You Love», John Mayer featuring Katy Perry

(certamente a música inspirou-os porque ao que parece são um casal!)

 

 

"I tried to run before

 But I'm not running anymore

Cause I've fought against it hard enough to know

That you love, who you love

 (...)

Oh, you can't make yourself stop dreaming

 Who you're dreaming of

If it's who you love

Then it's who you love."


 

 

 

«All That I Wanted», David Fonseca

 

"How wonderful to see you here, my love

The whole world happens when you’re near, my love

(...)

You were all that i wanted, all that I needed

So don’t make me say it, It would just break it, believe me

You were all that I wanted, all I ever needed

Can’t bring myself to say it

I guess I’ll just keep this a secret."

 

 

 
 
«Run», Daughter
 
"And if I try to get close,
He is already gone,
I don't know where he's going,
I don't know where he's been.
(...)
So we lay in the dark,
Cause we've got nothing to say.
Just the beating of hearts,
Like two drums in the grey.
(...)
So we'll just keep each other,
As safe as we can.
Until we reach the border,
Until we make our plan."
 

 

{#emotions_dlg.star}

Zapping

Num momento de zapping pelos canais generalistas portugueses apercebi-me que Fátima Lopes está a utilizar uma "Máquina da Verdade" para testar uma senhora no seu programa da tarde da TVI... Só me lembrei de um momento absolutamente espectacular da televisão portuguesa que, por acaso, passou na SIC, com uma destas máquinas... E envolvia José Sócrates - para além de ser um suposto episódio de outro dos grandes (sim, isto é só muita ironia) programas de entretenimento em Portugal, o «Momento da Verdade»). Vim logo rever vezes sem conta este fantástico vídeo!  Mais um momento brilhante de humor de Ricardo Araújo Pereira para o programa «Zé Carlos», dos Gato Fedorento. Isto é que dá para rir... A tarde toda! Ora vejam:

30 days music challenge: A song from the year that you were born

Nasci em 1989. E, ao deparar-me com o desafio de hoje, não foi difícil encontrar a música que mais gosto desse ano. E ela é... "Wicked Game", de Chris Isaak. É uma música um pouco melancólica, que vai de encontro aos corações mais românticos deste mundo, mas gosto muito dela. É, sem dúvida, uma das minhas favoritas dos anos 80.