Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Se o meu aniversário estivesse a chegar... #9

... apostava na compra da recente mixtape da banda Far and Away. E quem faz parte da banda? Bem, são a Nellie e o Michael que depois de tentarem a sorte a nível individual no programa/série The Glee Project (cujo prémio final seria um papel na série Glee), resolveram juntar-se criando os Far and Away. Nellie tem um enorme talento no que à escrita de canções diz respeito e, quanto à sua voz, basta ouvirem algumas das suas músicas para perceberem que é diferente das vozes pop que o mundo normalmente conhece a partir dos programas de talento. Michael pensava ser guitarrista antes de imaginar que se podia tornar cantor, mas a verdade é que faz um excelente trabalho sendo ambos. São um género de The Civil Wars, mas mais jovens e menos românticos. Decidiram gravar quatro músicas em estúdio para apresentar aos seus fãs e a verdade é que me surpreenderam com a qualidade do trabalho. Gosto bastante (destaco a música «Hope in Lines») e espero que com o dinheiro que ganhem com a venda desta mixtape os leve a criar mais álbuns. Seria interessante perceber a evolução deles. Podem ouvir e, se gostarem, comprar, aqui.          

Feiras Novas

Chegaram as Feiras Novas, as tradicionais festas de Ponte de Lima. Logo que me foi possível visitei a vila e constatei que o ambiente, embora seja calmo, já começa a lembrar as "lotações esgotadas" de anos anteriores, com milhares de pessoas a percorrer as ruas de Ponte de Lima. Prevê-se que a Romaria que começou ontem (oficialmente) e que se realiza até ao dia 9 de Setembro anime os habitantes da vila, os visitantes e os turistas com os cantares ao desafio, as rusgas e as concertinas, tão próprias do seu povo.   
E este foi o lanche desta maravilhosa tarde! 
 

Portugal não dos pequeninos mas dos campeões

Somos campeões  do Mundo de K2 500! Parabéns a Emanuel Silva e João Ribeiro!

Depois de um K2 vice-campeão olímpico, a dupla da canoagem portuguesa conquista a primeira medalha de ouro em mundiais ao terminar a final em 1.32,662 minutos nos Mundiais de canoagem, em Duisburgo, Alemanha.

Agora só falta um pormenor (normalmente é o que faz a diferença). Espero que os atletas e a Federação de Canoagem resolvam os problemas que têm dado origem a polémicas sem sentido favorecendo a conquista de mais títulos. Com todos os problemas que o país atravessa, as polémicas que têm surgido em torno de Fernando Pimenta e Teresa Portela parecem-me de evitar. Falamos de verdadeiros talentos, não os deixemos escapar!

Bravo, João Sousa!

Jogo: João Sousa vs Novak Djokovic

Resultado dos três sets: 0-6, 2-6, 2-6

Duração do jogo: 1h40m

Novak Djokovic é o actual líder do circuito ATP. João Sousa encontra-se no 95.º lugar do Ranking ATP e é o número 1 Nacional. É de registar que, relativamente aos tenistas masculinos, este jogo representou a primeira vez que um tenista português discutiu um jogo na terceira ronda do US Open; defrontou Novak Djokovic; jogou com o número 1 mundial em torneios do Grand Slam e jogou no court Arthur Ashe, o court central do torneio e o maior court do Mundo.     

 

Notas do encontro

- João Sousa entrou para o primeiro set visivelmente nervoso, mas com garra. Era notória a confiança do tenista que não tinha nada a perder. A experiência que ganhou pode ajudá-lo em torneios futuros.  

- O tenista português não jogou mal. Tem que melhorar em determinados departamentos como por exemplo o seu jogo de pés. Pareceu-me o maior problema que teve para responder ao número um mundial. Para a derrota também contribuiu o "dia sim" de Novak Djokovic. O sérvio fez tudo o que estava ao seu alcance para não perder um único ponto. Normalmente não concordo muito com os comentadores da EuroSport mas não estavam enganados quando disseram que João Sousa perdeu mais por mérito de Novak do que por demérito de si mesmo.

- No final do primeiro set o tenista português merecia, na minha opinião, o 2-6 pelos dois bons jogos de serviço que fez. Infelizmente o poder de resposta ao serviço de Djokovic é muito eficaz.

- Antes do segundo set, João Sousa pediu assistência médica no court, numa altura em que já apresentava sinais de cansaço. Não podemos esquecer que nos dois encontros anteriores, ambos com a duração de praticamente três horas, o tenista teve de jogar o quinto set para decidir a passagem à segunda e terceira rondas.

- Algo que me surpreendeu no seu jogo foi o bom serviço. E o melhor? É que isso é uma constante ao longo dos sets.

- Conseguiu o 2-5 anulando o serviço a Djokovic e, como disse um dos comentadores, não ganhou o jogo mas já pode dizer que quebrou o serviço ao melhor tenista da actualidade.

 

Os melhores momentos do jogo

A melhor jogada de João Sousa

Não, João Sousa não ganhou. Mas o facto de ter chegado à terceira ronda de um Grand Slam não foi mais uma "vitória moral" para Portugal. É importante destacar o que aconteceu no US Open, é importante dar os parabéns ao tenista. Porquê? Porque teve garra, disputou todos os pontos mesmo sabendo que dividia o court com o melhor jogador do Mundo e apresentou diversas jogadas de excelência. João Sousa jogou o melhor que era possível, face às circunstâncias. A maior delas Novak Djokovic que tem, na minha opinião, o melhor modelo de jogo do circuito, embora a sua época tenha tido altos e baixos.  

Post Especial

Aproveito o post número 100 do Few days on land para agradecer a todos os que visitam este blog ou o seu facebook (quem sabe os dois?!). Esta "viagem" não tinha sentido se não fosse partilhada com quem vai passando por aqui. Posso dizer que brevemente temos mais novidades para vos dar! Por isso, continuem a passar pelo blog, "gostem" da página do facebook se quiserem estar com atenção às novidades de que falei e partilhem este blog com amigos e conhecidos. Mais uma vez, obrigado por estarem desse lado e por lerem aquilo que vou publicando!

 Tenham uma excelente semana!! :)  

Pág. 9/9