Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Aquela bela tarde de domingo

Cansada de estudar (o pouco que tenho conseguido nos últimos tempos) decidi fazer um intervalo. Uma das minhas amigas da faculdade convidou-me para ir conhecer um sítio anteriormente aprovado por ela e que, perante a diversificada oferta gastronómica, nos prometia um bom lanche. Claro que se falam num sítio diferente, com boa gastronomia e com as melhores companhias, ninguém diz que não! Assim foi. Fomos lanchar com a nossa amiga de terras descobertas por Pedro Álvares Cabral ao Mercado de Campo de Ourique e desde logo ficamos encantadas com o local bonito, tranquilo e acolhedor que encontramos.

Ainda maravilhadas com aquele espaço tão diferente, corremos à procura do dito lanche. Como não levamos a calculadora para contar as calorias do que estávamos prestes a degustar, atiramo-nos a um crepe da gelataria "Gelati di Chef". A seguir escolhemos uma mesa bem distante, pensamos nós, do aparato que se fazia um pouco por todo o lado naquele mercado. Obviamente não sabíamos o que ia passar a seguir. Um senhor estava a colocar umas fitas ao estilo das fitas de polícia (aquelas 'do not cross' dos filmes, estão a ver?). Em segredo falei com os meus botões e pensei "Bem... Já alguém andou aqui a estragar alguma coisa mesmo à beira da mesa onde nos viemos sentar. Bom trabalho!". De repente, vejo um grupo de músicos e pensei "Então mas aqui também há música?". Houve. E não foi uma música qualquer. Foi daquela música boa... Um pouco de blues, um pouco de jazz, um 'nadinha' de experimental. Blue&Swing Trio foi o grupo que se apresentou. Acontece que as fitas serviam para estabelecer a área destinada aos músicos, ou seja, vimos um concerto em primeira fila. Um concerto pelo qual não pagamos mas que tornou a nossa tarde muito melhor. Privilégios que significam imenso para nós. O final de tarde foi excelente, o crepe estava divinal, a música só ajudou a criar o ambiente perfeito para uma conversa muito divertida. O Mercado de Campo de Ourique é um local para regressar. Sem dúvida. E rápido!

 

Os crepes:

Sim, é possível (talvez seja melhor empregar as palavras muito provável) que tenhamos perdido a cabeça para ingerir tantas calorias com um só lanche mas... Com a correira da semana lá vão elas - ou pelo menos assim o esperamos! Não parecemos muito preocupadas com isso pelo simples facto de que não estamos preocupadas de todo! :)

 

E o Blue&Swing Trio:

(Imagem retirada do Facebook do Mercado de Campo de Ourique uma vez que não conseguimos uma fotografia de todos os elementos)

Eterno 29

 (Imagem retirada da página do Facebook Oficial do Sport Lisboa e Benfica)
 
 
 
Lembro-me como se fosse hoje do teu sorriso. Lembro-me como se fosse hoje do que aconteceu de seguida. Pensei que um dia podia esquecer o momento em que caíste em campo, envergando o número 29. Pensei que um dia podia esquecer a tristeza de não voltar a ver-te levantar e sorrir de novo, fazendo um rewind à realidade. Mas se não esqueci em 10 anos, já não vou esquecer.

 

Lembro-me que fiquei junto à televisão a seguir todas as notícias que conseguia para saber como estavas e nunca esqueci o momento em que deram a notícia que nenhum benfiquista (e nenhum amante de futebol ou deporto em geral) queria ouvir. Chorei.

Como assim não íamos poder ver-te a jogar de novo? Como é que alguém que tem tantos médicos ao seu lado e que faz tantos exames a cada ano que passa podia morrer em campo, a jogar futebol, a viver a sua paixão minuto após minuto? Não entendi na altura e não entendo hoje porquê tu Miki. Porquê o nosso eterno 29?

 

Hoje, o dia em que ainda lembramos, o dia em que choramos a tua ausência, como se tivesses partido ontem. Tal como prometemos, nunca te esquecemos. Nunca te esqueceremos. Eras, já naquela altura, um talismã para o nosso plantel. Não duvides que o serás para sempre, estejas onde estiveres, agora como uma estrela, mais uma das estrelas benfiquistas que iluminam o lindo Estádio da Luz, mais um dos heróis que guardamos e guardaremos sempre bem junto da nossa história, na nossa lembrança, no nosso coração com igual amor benfiquista.

 

Hoje seria também o dia em que o King Eusébio completaria o seu 72º aniversário. Tristes coincidências que apenas servem para unir ainda mais a família que é o Sport Lisboa e Benfica e o amor que temos e que iremos sempre guardar pelos "nossos".

 

Infelizmente, o Benfica já teve de se despedir de muitos dos seus ídolos, dos seus heróis, de pessoas que contribuíram (e muito!) para a grandeza do nosso Glorioso. Por isso é que quando perdemos um campeonato e me perguntam se estou triste digo que não. Campeonatos há muitos, se não conseguimos ganhar este ano, tentamos no próximo. Porque mesmo quando perdemos campeonatos, taças e afins, não perdemos o orgulho e o amor em "ser Benfica". Vida existe apenas uma e já desapareceram algumas bastante especiais para o Benfica e para os benfiquistas. Nunca serão esquecidas, é certo. Nunca perderemos o orgulho que sentimos por elas. Nunca deixaremos de celebrá-las pelo que nos deram e por terem tornado o Benfica naquilo que ele é hoje, o maior clube português. Mas é difícil saber que já não estão connosco a ver o Benfica crescer.

 

Esmiuçando as Janeiras do FCP

Segundo o DN, os jogadores e equipa técnica do Futebol Clube do Porto escreveram uma letra para cantarem as janeiras este ano. Pura poesia. Não acreditam? Aqui estão as quadras:

 

"Helton nosso guarda-redes

Alegre e bom cantor

Defende como ninguém

Ele é um grande senhor.

 

Brilhante Jackson Martínez

Como ele não há

Quando pega na bola

Até dança o chá-chá-chá.

 

O Kelvin com uma crista

Está sempre a fintar

Aos noventa e dois

Fez o Jesus ajoelhar

 

Somos uns bons jogadores

Também sabemos cantar

O campo é o nosso palco

Onde vamos actuar

 

Jogar bem é o nosso lema

Defender e atacar

Jogar bem afinadinho

Para muitos golos marcar."

 

 

Eu bem avisei que isto era um requinte. Enfim... Vamos lá começar a esmiuçar estes escritos poéticos de Paulo Fonseca e do seu plantel fantástico.

 

Se o Helton defende como ninguém, o que será daqueles guarda-redes que defendem bem. Aliás, o Helton defende muito bem (e vocês inventam histórias como ninguém!) e é um senhor tão grande só que há homens maiores tipo Rodrigo e Garay.

Quanto ao Jackson, que ele anda nas danças de salão já nós percebemos. E jogar à bola que é para isso que lhe pagam? Fica para a próxima época! Ele este ano quer ser mesmo, mesmo bom no chá-chá-chá.

Kelvin, grande Kelvin! Se ele finta tanto como dizem e se faz exibições tão magníficas, querem explicar-me porque é que têm que ir buscar situações da época passada para justificar ter este jogador no plantel? Foi um trocadilho? Desculpem. Realmente de trocadilhos vocês entendem! E criar momentos significantes na época de 2013/2014, não vos assiste?

Quanto às ultimas quadras... Penso que ninguém quer falar sobre isso. Desde "jogar bem é o nosso lema" (como??) a "jogar bem afinadinho" - tão afinado como cantam (or not) - é só pérolas nesta canção. O que o Paulo Fonseca inventa para não ir treinar para as 'Ásias'...  

Resumindo e concluindo... Ainda bem que não tenho tempo para ver televisão porque tenho a certeza que existe uma prova em vídeo disto. E se eles cantam tão bem como jogam... Era melhor era não terem perdido tempo com isto e treinarem. Bastante.  

 

 

P.S. Se quiserem acrescentar algo, façam o favor. Mas lembrem-se: "My friend.. I say what I want to say. Are you a police? I'm in a free country!".

E a seguir?

Com que então parece que hoje, sexta-feira, é dia de indicar um blog que vocês possam seguir. Eu escolhi aconselhar o blog Fragmentos de 1 vida.

Se razões para o fazer fossem obrigatórias (e não o são porque o patrão, o Sapo, manda e a gente cumpre!) poderia apontar o facto de que é uma homónima minha que encontrei às voltas pelos blogs deste Portugal e cujos posts gostei imenso de ler.

Agora vá... Vão até lá conhecê-la! ;)

Haters gonna hate this but...

 

"You said I was a loser, you said I was a boozer
That I’m not going anywhere, but I don’t care
What you think with your little mind, You don’t feel
Like I feel, and I’m feeling fine.

I’m feeling wild child driving with a blindfold
Don’t need a hand to hold, Don’t need a hand to hold
I’ve got a wild side, maybe you should know
We’re never going home, We’re never going home.

You said I was a loser, you said I was a boozer
You said that I live in fear, do I look afraid?
Standing strong, standing brave
Ready to accept my fate, ready to accept my fate".

 

 

 

Mais uma música para estar sempre no MP3 :)