Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

O desafio da sinceridade

18196796_QaepH.jpeg

 Agradeço, mais uma vez, ao Fábio do blog vamosfalardequê por mais um desafio. Este, o da sinceridade.

 

Qual o tipo de posts que mais gostas de ler?
Depende do tempo disponível. Se estiver com tempo dedicado ao blog, prefiro ler os textos mais reflexivos. Se estiver numa altura em que não consigo dedicar-me à leitura sem preocupações, prefiro imagens, pensamento e/ou música. 


Comentas todos os posts que lês?
Gostava de comentar mais. Mas infelizmente isto dos blogs ainda está em 3.º plano na minha vida, talvez até 4.º ou 5.º dependendo das épocas, o que não me permite passar muito tempo por estes lados, a ler, a comentar. Ultimamente tenho utilizado o "favorito" para depois ter oportunidade de voltar a publicações que gostei, mas tarde, com mais tempo. Mas infelizmente não tenho tido o tempo que gostaria para ler os meus blogs favoritos.

 
O que representa para ti um post com muitos comentários?
Sinceramente... Não muito. Claro que ter comentários é bom e quando se cria uma conversa à volta de algo que escrevemos, parta ela de uma crítica positiva ou negativa, é sempre positivo para o autor do texto e para a visibilidade do blog. Mas não considero que isso seja determinante para definir a qualidade de escrita de um blogger, muito pelo contrário. Já vi muitos comentários em publicações sem perceber porquê e já vi poucos comentários e pouco destaque dado a posts que achei super interessantes. Às vezes as pessoas pretendem chegar a um tipo de público e acabam por chegar a outro completamente diferente. Isso é relativo, como tudo na vida, diria eu! 


O que te afasta num design do blog?
Música de fundo de todo o tipo mas principalmente se não for do meu agrado. Se for uma música que por norma tenho entre as minhas escolhas musicais, por exemplo, não me incomoda muito. Mas se começar a ouvir a música Sonho de Menino do Tony Carreira fujo logo de lá, embora respeite muito quem aprecia este estilo musical, porque não temos todos de gostar do mesmo. 


O que gostas menos na blogosfera?
Da repetição.  


O que gostas mais na blogosfera?
Sem dúvida: perceber que ainda há pessoas interessantes no mundo.


Quais são para ti os melhores momentos de um blogger?
Os momentos de motivação, sejam eles um comentário a incentivar-te a continuar com o trabalho que estás a desenvolver ou a dizer que o que escreveste significou muito para alguém; quando alguém começa a seguir o teu blog não porque tu o seguiste a ele mas porque gosta do que escreves; ou até um destaque da Equipa dos Blogs do Sapo. Faz com que uma pessoa se sinta útil e motivada, percebemos que afinal até andamos aqui a fazer alguma coisa e que conseguimos, de alguma forma chegar, ao público que nos visita e que gosta do nosso blog. 


Blog favorito?
Bem, sendo totalmente sincera: não tenho. Gosto de seguir vários blogs, estar atenta às novidades que por lá vão aparecendo. Claro que há uns que visito mais do que outros, mas isso nem sempre é baseado na qualidade. Muitas vezes é mesmo por falta de tempo da minha parte. Mas sempre que tenho tempo, gosto de ler vários posts... Não só estou a ler várias visões de um mesmo tema, como também posso ouvir diferentes estilos de música, ler sobre livros/cinema/arte/humor... De tudo um pouco!


O que achas desta tag?
Só lhe falta o botão "Gosto" do Facebook.

O desafio da infância

Agradeço ao simpático blogger Fábio, do vamosfalardequê, que me nomeou para este desafio, com o qual se pretende relembrar tempos antigos, que mesmo não sendo muito velhos, por assim dizer, não deixam de ter piada. É sempre engraçado lembrar quem éramos e como era a nossa vida em criança o que, simplificando e dando "umas quantas opiniões", não é mais do que um eterno quero voltar para a ilha 

 

[P.S. não me tinha dado conta de que a Ana, do blog Distinta também me tinha nomeado para este desafio. Vi hoje quando fui rever os links para o blog. Desculpa Ana e muito obrigada por também te lembrares sempre de mim!!]

 

1. Um filme da minha infância
Titanic: um drama marcante = medo de barcos! 


2. Uma série da minha infância
Inspector Gadget. Adoro a música e fartava-me de rir com a interpretação do senhor. Ainda hoje gosto de ver.


3. Uma música da minha infância
Uiii... Tinha tantas para mencionar neste capítulo e nenhuma iria abonar em favor de um suposto gosto musical eclético a que a humanidade deve estar sujeita, porque isso para uma criança não existe. Qualquer música que mencionasse, portanto, iria de certo ser um alvo fácil para piadas. Ainda assim: "Meu universo és tu", dos Milénio.  


4. Uma brincadeira da minha infância
Gostava bastante de jogar Mikado, serve? 


5. Um amigo da minha infância
A minha irmã e qualquer um dos meus primos da família da parte da minha mãe.


6. Um momento da minha infância
Almoços de fim-de-semana no terraço. As minhas cadelas lindas.


7. Um sonho de infância
Ser jornalista. Fui e deixei de ser, em parte. Os sonhos também mudam.

 

 

Não vou nomear ninguém, porque sei que já toda a gente respondeu a isto. Devo ser a atrasada aqui dos blogs do sapo, mas só consegui responder agora! 

Pág. 9/9