Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Estas palavras que me prendem #5

Amanhã

 

Pela janela vê-se que o dia não acordou.

Adormeceu rabugento na noite e transformou este tempo em algo próprio,

Tempo suficiente para vaguear pelas memórias e perceber que o conhecido é contável.

Deu início a uma longa procura pelo vazio quando nada havia para lembrar.

Subitamente morreu quem confiava e ao renascer perdeu a capacidade de se encontrar.

Desconhecido e adormecido, portanto, tornou-se no tempo que distingue o hoje do amanhã.

 

                                                           Joana Pires