Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Estas palavras que me prendem #9

 

Segundo um minuto

 

 

Arrancaste-me as possibilidades.

Por ti, errei no caminho certo

Perdendo-me pelo caminho errado.

A tua verdade não foi além

Da mentira em que me vi

Já sozinha, abandonada.

Dormir era, agora, pensar

E pensar não era mais do que olhar,

Procurar no escuro e ver nada,

Para além de ti.

Esse nada que era, afinal, tudo

Na minha vida mal arejada, desarrumada.

Sem sentido ou destino

Dei por mim a correr.

Corria sem parar, sem abrandar, sem respirar.

Tudo o que fiz no segundo em que te vi.

 

 

                             Joana Pires

Estas palavras que me prendem #8

Cidade

 

Existes perseguindo o desconhecido e a surpresa é o insólito dos encontros momentâneos.

O barulho real é perpetuado no vazio quando o que se procura é calma. O movimento ganha devoção através de desgostos desafinados que transparecem no chão molhado.

É tempo de questionar o paradeiro da vida e quem ficou de vigiá-la, mas o certo é que não há respostas nos céus nublados. Talvez amanhã brilhe o sol.

 

                                                                                        Joana Pires

Estas palavras que me prendem #7

Desconfio

É falso.

Nada é o que parece

Quando tudo nos parece algo.

As lamentações prosseguem,

De que valerá a prece?

 

A confiança está presa por fios de cetim

E, pela noite, a confusão instalou-se.

Enfim, o que se previa,

O renascer da única certeza: o fim.

 

É falso.

O limite ultrapassado é a prova.

A incerteza guia-nos pela vida

Quando todos os caminhos se tornam escolhas.

As nossas dão-nos alma,

Conseguiremos aceitar as dos outros?

 

Quando percebemos que recordar mata lentamente

As lágrimas caem-nos pelo rosto.

Ninguém fica indiferente às lembranças

Mesmo que para o mundo fique transparente.

 

É falso.

Tornou-se complicado defender a sociedade

Da conspiração que a atinge.

A luz mostra-nos o reflexo da verdade

Através do espelho que a define.

 

No turbilhão de ideias que surge

Descobrir a melhor mentira é um desafio.

Se é falso não sei,

Mas desconfio.

                                          Joana Pires

Escrita

A escrita é a forma que encontro para conhecer mais de mim própria, mais do mundo.

Enquanto escrever nunca estarei sozinha.

A escrita não é algo a que me obrigo, é algo para que vivo.

 

                                                            Joana Pires 

 

(imagem retirada do Google)
 
(Sim, embora nos dias de hoje se escreva directamente no computador, eu aderi à "moda antiga" e tudo o que escrevo é com papel e caneta.) 

Estas palavras que me prendem #5

Amanhã

 

Pela janela vê-se que o dia não acordou.

Adormeceu rabugento na noite e transformou este tempo em algo próprio,

Tempo suficiente para vaguear pelas memórias e perceber que o conhecido é contável.

Deu início a uma longa procura pelo vazio quando nada havia para lembrar.

Subitamente morreu quem confiava e ao renascer perdeu a capacidade de se encontrar.

Desconhecido e adormecido, portanto, tornou-se no tempo que distingue o hoje do amanhã.

 

                                                           Joana Pires