Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

A divertida e comovente história da peça "Os Guardas do Taj"

Não é todos os dias que podemos ver bons atores brasileiros (e respetivas equipas de produção) trazer peças de teatro de grande qualidade a Portugal. Aconteceu ontem e, em Lisboa, acontece até 17 de dezembro com "Os Guardas do Taj". Uma história divertida e comovente que fala do poder da amizade e das nossas escolhas. Uma história contada por dois atores numa comunhão perfeita e com uma entrega verdadeiramente emocionante. Conhecemos muito bem Reynaldo Gianecchini, há tantos anos nas nossas televisões, mas talvez não conheçamos Ricardo Tozzi tão bem quanto o ator merece. Gostaria de ter dito aos dois pessoalmente quão emocionada e até surpreendida fiquei com a sua atuação. De Gianecchini sempre achei que todas as suas representações eram carregadas de verdade, uma verdade que se vê em poucos atores. Confirmei isso mesmo. Aquela emoção em cada palavra é de arrepiar! Ricardo Tozzi vai muito além do mais cómico dos seus personagens. Esta é uma personagem que coloca muitas das questões que o próprio público faria, sendo profundamente sentimental ao mesmo tempo que relativiza e coloca humor nas palavras. Aplaudimos de pé mesmo! 👏 Que bom ver excelente teatro brasileiro em Portugal. Que pena que sejam poucas as oportunidades de ver estes atores. Espero que voltem com mais!

Todos ao teatro (mais informações sobre os bilhetes aqui)!

 

 

Encenação, tradução e idealização de Rafael Primot

Direção de Rafael Primot e João Fonseca

Produção Plano 6 e Morente Forte

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.