Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Nome de Código: Jungle

Não fiz planos para uma viagem à selva e definitivamente não estou aqui para falar do filme sobre o Jorge, que ao que parece é dono, rei e senhor da mesma, a dita selva. Mas foi preciso viajar musicalmente até Londres para conhecer os Jungle. É possível que não conheçam a banda - é até muito provável - e isso em quase nada está relacionado com falta de cultura musical da vossa parte.

 

"We’re not trying to hide who we are,

we just want to be known for

the music and what we create visually".

Tom McFarland

 

O duo, composto pelo T. e pelo J., é conhecido no meio musical como "misterioso" (a BBC chega mesmo a considerá-los os Masters of mystery). Não fosse o J. se ter descaído numa entrevista e o mundo nunca saberia que o seu nome verdadeiro é Josh. Embora uma pesquisa rápida pela internet nos leve aos nomes Josh Lloyd-Watson e Tom McFarland, o duo continua a apoiar-se no mistério para voar mais alto. Mas serem desconhecidos no nome ou no mundo da música não há-de ser coisa que dure muito tempo. É ler artigos sobre eles no The Guardian, na Esquire ou na NME Magazine, onde são aconselhados aos fãs dos Disclosure pela sonoridade semelhante, e vê-los serem destacados no Sound of 2014 da BBC, a convite de quem mostraram o seu trabalho num dos principais festivais mundiais: Glastonbury (2014). É isso e perceber que eles têm criado ao longo dos anos uma impressionante base de fãs - que pode ser considerada impressionante para uma banda pouco falada actualmente - para perceber que eles se arriscam seriamente a ser uma das big things deste ano. 

T. e J. são amigos desde crianças, porque eram vizinhos e desde essa altura fazem música juntos. Em 2010/2011 fizeram parte de uma banda indie, os Born Blonde, desistindo da mesma para, no início de 2013, criarem os Jungle.

Mas é no estilo musical que fazem jus ao nome de banda. Com uma percurssão de bases tropicais e dando uso aos barulhos tidos como característicos da vida na selva, os Jungle apoiam-se no funk e nas melodias própias dos anos 70 e de inícios dos anos 80 para desenvolverem o seu projecto musical. Falsetos são também muito comuns. Lançaram dois singles em 2013 e dois este ano. Aliás, 2014 está a ser o ano revelação para a banda que lançou recentemente o primeiro álbum, que herdou, de resto, o nome dos londrinos. "Jungle", lançado em Julho, é composto por 12 canções originais.

Pode ter tudo a ver - provavelmente não tem - mas os vídeos têm em comum o facto de as personagens serem exímias na arte de dançar. E na maior parte das vezes provam-no dançando naquela que será provavelmente a forma mais complicada de dançar: em cima de patins. Nenhuma das personagens dos vídeos pertence à banda. Se pensavam que esta banda se estava a aproximar demais daquilo que fazem os Daft Punk enganem-se porque o secretismo e mistério pára por aqui. De facto, os Jungle já afirmaram que não têm problemas em serem conhecidos nos concertos que vão dando pelo mundo e já fizeram sessões fotográficas em conjunto. Eles só não fazem questão de aparecer sempre. Acho que a frase do T. define tudo isto:

 

"We’re not trying to hide who we are,

we just want to be known for the music and what we create visually".

 

E conseguem-no perfeitamente! No vídeo de «Platoon» a estrela é BGirl Terra, uma dançarina de break dance de apenas seis anos. De qualquer forma, as danças dos vídeos são algo de diferente e impressionante. Podem sempre tentar acompanhar mas aviso já que o ritmo e a cadência de movimentos não está ao alcance de qualquer um!

Os principais vídeos da banda já se tornaram virais por diversas vezes e houve até quem acusasse os Jungle de terem um gigante patrocínio da Adidas, visto que dificilmente encontram um vídeo que não tenha uma forte associação à marca. Em «Busy Earnin'», vídeo que conta cerca de 12 dançarinos não há um que não tenha um produto Adidas vestido ou calçado. Nos concertos e apresentações live, todos os elementos da banda seguem esta "regra". 

 

Há sempre mais alguém para dançar

 

A definição de "pôr os patins"

 

A miúda que dança que se farta

 

A minha favorita

Redes Sociais dos  Jungle

Facebook

Youtube

Soundcloud

Tumblr

E o site oficial!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.