Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Nome de Código: Josef Salvat

Ao longo dos últimos anos, a Austrália tem provado ser capaz apresentar verdadeiros talentos ao panorama musical internacional, principalmente para os fãs de sons alternativos. Josef Salvat não foi o primeiro e, a avaliar por esta tendência, não será o último. Também não é o mais conhecido, é um facto. Mas se considerarmos o seu percurso e o trabalho que apresenta no seu primeiro EP, In your Prime, percebemos que mais cedo ou mais tarde vai vencer no estilo que quiser... E que ele ainda não decidiu bem qual será. Para o nosso bem, é bom que não descubra.  

 

bbook.jpg

Compared to other things in my life, music is

something I don’t have to think about very much,

because it’s instinctive, and relatively instant.

And when I’m actually making it, I don’t care;

I just want to do what I do.

 

 

 

 

                 Josef Salvat [fonte]

 

   

Nascido na Austrália mas a viver em Londres, Josef escreve canções desde os 11 anos e aos 13 compôs o seu primeiro original. O autor e a obra permaneceram intactos nas "sombras" do mundo da música até há pouco tempo. Com o recente boom do online e do digital, Josef Salvat decidiu apresentar 'This Life', que sendo apenas a primeira música que o Youtube e os seguidores da rede social escutavam dele, transformou-o num "mito", que só reapareceu com outra canção algum tempo depois.

  

Faz questão de frisar em cada intervenção ou entrevista que não quer que a sua música seja definida por um estilo, porque isso pode rotulá-lo e prende-lo a um estilo de música apenas. E ele quer mais do que isso: quer continuar a criar letras e melodias com as quais se identifique, sem que os fãs o acusem de se ter afastado do pop, do rock, do indie ou de qualquer outro estilo ao qual eles achem que Josef pertence. Será isso possível?

 

Josef Salvat_general.jpg

 

Na verdade é mais difícil do que possa parecer. Temos, em geral, esta mania já um pouco ultrapassada de ter obrigatoriamente de dar um nome concreto e definitivo a tudo, de posicionar um artista face a outros músicos e bandas que aparecem diariamente, neste caso isso acontece até mesmo depois de ser conhecida a vontade de diversificar do artista.

 

As opiniões dividem-se: há quem afirme que Josef Salvat se enquadra no estilo pop; outros defendem que é mais electro-pop; e outros ainda admitem enquadrá-lo no panorama alternativo. Efectivamente, se explorarem as canções apresentadas até hoje por Josef, vão perceber que ele é tudo isto.

 

Mas nem sempre foi assim. Por influência da mãe, que desde cedo o apresentou a uma cultura tida como elitista, os seus dias passavam-se ao som de música clássica, até aos 10 anos. Nos raros desvios sonoros que fazia, ouva Bruce Springsteen, Nina Simone ou Edith Piaf, por exemplo. Mais tarde, bandas como Spice Girls ou Coldplay alteravam a rota que parecia levá-lo à musica clássica. Não se sabe muito sobre a sua vida até à universidade, talvez porque o próprio artista se quer concentrar só em falar sobre música. Ainda assim, sabe-se que estudou direito e que o último ano do curso foi feito em Barcelona, onde frequentou um curso de engenharia de áudio - a única ligação ao aperfeiçoamento musical que se lhe conhece até então. 

 

 

Numa entrevista à revista Billboard declarou ter como artistas que influenciam as suas criações musicais Björk, Florence and the Machine, Sia, Nina Simone, Chris Isaak, Chris Martin ou Amy Winehouse, por exemplo. Em outra intervenção classificou 'Rolling in the Deep', de Adele, como "uma das letras mais sublimes" de sempre. 

 

Foi em Londres que começou a chamar a atenção de produtores e agentes. Naquele que foi um dos pontos altos da sua carreira, fez a primeira parte dos espectáculos da tour londrina Goddess de Banks - sobre quem também já falei aqui no blog - o que provavelmente se transformou num momento de mudança com o qual conseguiu chamar até si a atenção da realidade musical europeia.  

 

In Your Prime, o primeiro EP (e único registo discográfico do artista até ao momento), é composto por 4 músicas e foi lançado em 2014. Quatro canções bastaram para coleccionar seguidores de todas as partes do mundo, sendo 'This Life' a primeira a surgir online mas 'Open Season' a que mais contribuiu para o sucesso que alcançou no panorama musical londrino, europeu e até mundial. 

 

MÚSICA 5 

 

Nas suas canções obscuras os temas predominantes das letras parecem ser a noite, o amor e a perda, com frases como "I'm an optimist of the most dangerous kind (...) I must believe there is more to this life" (This Life), "Now I'm a hundred miles an hour/ Sitting in my palace without any power/ Alone in the dark/ We're alone in the dark" e "Only saw you for a moment, no it was nowhere near enough/ But I take it as it comes, I take it as I only can" (Open Season) ou "It's not easy on my conscience/ It's not easy on my soul/ It's a darker path/ And it calls my name", a serem prova disso. Por isso é que In Your Prime parece ser um EP muito dele e das suas experiências.

 

Uma das características mais evidentes é o prolongamento das melodias que compõe, ou seja o som não é curto, antes parece contínuo, com notas extensas tornando a melodia duradoura, que pode ser considerada "musicalmente calma" ou slow mas na qual se nota um processo criativo com muito para dizer e expressar através de combinações sonoras. Parece-me que ele escolheu não falar ou não confrontar pessoas e/ou situações com palavras, mas com palavras através da música - imagino que isto para um músico faça mais sentido. Este fragmento da letra de 'Hustler' expressa essa realidade na perfeição: "I don't know why I'm telling you this/ Maybe I've gotta get it off my unholy chest/ There's a road once traveled/ But one I haven't walked down yet".

 

Esperamos que haja por aí material artístico a ser preparado para um futuro próximo. Acho que o que ouvimos é sinal de talento. Alguém concorda?

 

 VÍDEO 5 

 

REDES SOCIAIS_Josef Salvat

Site Oficial

Facebook

Twitter

Youtube

Soundcloud

 

Imagens retiradas de: 1) BlackBook ; 2) Mushroom Promotions ; 3) Grandstand.

grandstandhd.jpg

 

  "You’re only as good as your next song", Josef Salvat [fonte]