Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Playlist 100 Músicas de 2018 // Few days on land

playlist_100_musicas_de_2018_blog_fewdaysonland.jp

 

A playlist 100 Músicas de 2018 é bastante semelhante à de 2017. Então o que muda? As músicas, claro. O que acontece é que ao longo do ano fui juntando todas as minhas músicas favoritas numa playlist pessoal (isto para quem não tem Spotify premium é um mimo) e nos últimos dias tenho estado a criar uma lista específica para partilhar com vocês. Basicamente são as mesmas canções que tenho na outra playlist, com alguns acrescentos e algumas eliminações, visto que tinha várias músicas de cada banda/músico(a), e estive a dar um jeito em termos sonoros, isto é, a tentar que quem ouvir a playlist 100 Músicas de 2018 passe por vários estilos musicais, sem nunca se aborrecer. Bom, é capaz de ser bastante difícil, mas tentei!

 

Mais uma vez, a música internacional mistura-se com a música nacional. As músicas desta playlist pertencem aos artistas que considero terem os melhores trabalhos de 2018, optei por não obrigar-me a fazer uma lista que tivesse 50/50 de representação tanto portuguesa como internacional. Não há uma sequência em termos de melhores músicas, há sim um conjunto de 100 músicas que são para mim as melhores do ano

 

A playlist 100 Músicas de 2018 tem cerca de 7 horas. A lista conta com nomes como Jungle, Florence and The Machine, Miguel, Rosalía (uma das maiores surpresas do ano), Young Fathers, Isaac Gracie, The Wombats, Jorja Smith, James Blake, Childish GambinoCigarettes After Sex, Kamasi Washington, Boy Pablo, Death Cab for CutieNovo Amor, Beirut, Arctic MonkeysHusky ou Matt Corby, para citar alguns. A nível nacional, podem encontrar Tiago Nacarato e Salvador Sobral, Janeiro, Diabo na Cruz, Basset Hounds, Best Youth, David Fonseca, Os Quatro e Meia, entre outros. 

 

Aqui está a playlist 100 Músicas de 2018:

 

 

É uma mistura de géneros, de música bem boa que ouvi em 2018. E vocês o que andam a ouvir? 

 

Um fantástico 2019 para todos! 

A melhor cover de 2016

a_melhor_cover_2016_few_days_on_land.jpg

 

Este ano foi bastante complicado escolher a melhor cover de 2016 e, por isso mesmo, não temos uma mas sim duas versões no 1.º lugar deste top, ex-aequo. De um lado está uma jovem artista ainda no começo de carreira, Gordi, que soube trabalhar com mestria a canção 'Avant Gardener', da não menos jovem Courtney Barnett. Admito que esta não é uma das minhas canções favoritas de Courtney mas na voz de Gordi fica magistral. Descobri esta artista por acaso no Spotify (where else?!) e fiquei fã. O verdadeiro nome dela é Sophie Payten, tem 23 anos e é de Sydney. Esta é também uma das boas descobertas de 2016. Por outro lado temos uma artista já muito reconhecida e acarinhada pelo Mundo fora. As suas excelentes capacidades vocais são inegáveis (e, por vezes, até um pouco anormais para um ser humano) e estão comprovadas no Youtube pelos vídeos das suas actuações ao vivo. Falo-vos da mestria de Florence Welch que este ano deu voz a um clássico que eu adoro: 'Stand By Me', uma canção original de Ben E. King, lançada nos anos 60 do século XX. A versão de 'Stand By Me' dos Florence + The Machine foi gravada para o jogo de acção Final Fantasy XV e faz parte de um conjunto de versões pensadas pela banda para esse jogo. De todas esta é sem dúvida a melhor (e olhem que uma delas, a 'I Will Be', tem samples dos The xx, daí que podem perceber como gostei deste 'Stand By Me').  

 

 

 

Alguém tem outra sugestão para a melhor cover de 2016?