Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

A playlist do Mikael, autor do blogue Que Amor é Este

Mikael é autor de um dos blogues mais incríveis da blogosfera. Todo o blogue é música, daí o nome ser "Que Amor é Este?". Uma interrogação que certamente os apaixonados por acordes e melodias fazem muitas vezes. Como podemos ser tão afectados por uma canção, como é possível gostarmos tanto de um intérprete ou de uma banda? "Que Amor É Este" que nos faz gastar dinheiro em bilhetes de concertos, em passes para festivais, em CDs, cassetes, discos de vinil...  Uma das coisas mais interessantes destas coisas de blogues é perceber que há outras pessoas que se interessam pelas mesmas coisas que nós, que partilham esta entrega, neste caso específico à música. São pessoas com quem podemos trocar ideias, conhecimento e playlists! O Mikael publica várias playlists no seu blog, todas incríveis. Há uns tempos, o Mikael e eu combinámos que iríamos trocar playlists nos nossos blogues, sendo que muitas das músicas que ouvimos são semelhantes no estilo. Chegou o dia! E o Mikael tem uma mensagem para vocês:

 

Olá a todos.
Esta playlist com as musicas que mais tenho ouvido nos últimos dias é completamente um espelho da pessoa que a está a fazer. É cheia de sentimento, de amor e desamor, corações partidos e de histórias que fazem parte da vida de toda a gente.
O meu obrigado de coração à Joana por me deixar fazer parte da história do Few days on land, já perdi a conta às coisas que descobri aqui e que agora fazem parte das minhas playlists, e é um orgulho poder deixar um bocadinho daquilo que eu ouço.
Boa semana :))


Foo Fighters - Walking After You // Sonder - Too Fast // Incubus - Wish You Were Here
Royksopp - What Else Is There // Portishead - Only You // Angel Olsen - Pops
Beach House - Take Care // Sharon Van Etten - Taking Chances // Slowdive - Crazy For You
Smashing Pumpkins - Never Let Me Down Again // The XX - Sunset
James Blake - Limit to Your Love // Sylvan Esso - Coffee // The Acid - Basic Instint
Frank Ocean - Thinking About You // Daniel Caesar - Get You // Placebo - Begin The End
Melody Echo Chamber - You Wont Be Missing That Part Of Me // Surma -Plass
Father John Misty - I Went To the Store One Day

playlist_blogue_que_amor_e_este.jpg

 

P.S. Obrigada ao Mikael pela disponibilidade e pela fantástica playlist que nos deixa aqui. Quem me conhece e lê este blogue sabe que muitas das músicas que eu ouço estão aqui.

 

Links: Blogue "Que Amor É Este" // Instagram do Mikael (é só concertos e setlists dos mesmos) 

Playlist 100 músicas de 2017 // Few days on land

IMG_20171231_121832.jpg

 

Este ano decidi formar uma única playlist com músicas tanto nacionais como internacionais que foram importantes e que impactaram o meu 2017 por serem as melhores do ano. O objetivo nunca foi ter 50/50 de representação nacional/internacional. A intenção foi escolher entre as músicas mais ouvidas e as mais supreendentes, mas as melhores. Daí que o que vão encontrar não teve limitações de género musical ou outro, de país de origem e de relevância do artista/banda no meio. A única limitação foi não escolher mais do que uma música de cada artista/banda (só dos melhores álbuns do ano escolhia praticamente o disco inteiro se assim fosse). Para além disso tive também de limitar a 100 músicas porque inicialmente seriam 50 mas não sou uma pessoa de resumos - risos - e portanto quando vi que a playlist estava a chegar às 100, parei. São mais de 6 horas de música (são praticamente 7, mas pronto...) para lembrar que 2017 foi uma riqueza no que à música diz respeito.

 

Nesta playlist podem encontrar nomes mais consagrados, como é o caso dos primeiros Susanne Sundfor (autora do melhor disco do ano), Kendrick Lamar (que não ficou longe disso), assim como os The xx, os Portugal. The Man, os alt-J, as HAIM ou os London Grammar, por exemplo; mas podem também conhecer ou voltar a ouvir artistas que, neste caso, descobri com a ajuda do Spotify e do Youtube em 2017, como Lewis Capaldi, SYML, Criolo, Rationale, entre outros que levo comigo para o futuro.

 

Relativamente a artistas portugueses, a playlist conta com nomes como D'Alva, Manuel Fúria e os Náufragos, Salvador Sobral, Surma, Tiago Bettencourt, Alexander Search e mais.

 

 

PLAYLIST 100 Músicas de 2017:

 

Gostaram das minhas escolhas? Se sim, consultem a playlist no Spotify e guardem-na para mais tarde recordar. De qualquer forma, falem-me das vossas músicas favoritas do ano. Digam-me quais as surpresas, quais as deceções e que música falta nesta lista (se for caso disso). Espero o vosso feedback.

 

Que 2018 seja tão bom ou ainda melhor do que 2017!

O melhor de 2016: música internacional

2016 foi um ano bastante positivo no capítulo da música internacional mas também teve os seus momentos menos bons. Os Chairlift são uma das minhas bandas favoritas e eu fiquei muito feliz por eles editarem o álbum Moth este ano. Ainda assim, 2016 não terminou sem que a banda anunciasse que tudo chegará ao fim na Primavera de 2017, com os últimos concertos, para que os elementos possam seguir projetos a solo. Tive o privilégio de vê-los no Primavera Sound e achei-os fascinantes. Tenho pena de não ter mais oportunidades de testemunhar tanto talento enquanto banda mas vou continuar a acompanhar a carreira da Caroline e do Patrick. Por outro lado, assisti a outra das minhas bandas de eleição lançar um disco muito fraco, considerando as expectativas que tinha pelos álbuns anteriores e pelo concerto que vi aqui há uns anos no Primavera. Falo dos M83 e do seu Junk. Passando à frente... 2016 foi bom pelos regressos de Daughter, com um disco muito completo, repleto de emoções e letras eficazes; de Kings of Leon com Walls, um disco que consigo ouvir de fio a pavio, várias vezes seguidas, sem ficar cansada, algo que já não acontecia desde Only By The Night, de 2008; dos energéticos e intensos Metronomy; e do querido James Blake que colocou tanto de si e da história da sua vida em The Colour In Anything. Os The Last Shadow Puppets também não tinham nada melhor para fazer e decidiram que Everything You've Come to Expect seria o disco dos nossos sonhos. Mas este disco foi muito mais do que se poderia esperar: consistente, criativo, original e teatral. Falando nisso, já estão a par de que Alex Turner devia pensar seriamente numa carreira no cinema? Não? Eu expliquei tudo neste post, no qual apresentei provas da veracidade desta afirmação. Os City of the Sun vão ser repetentes no que de melhor se faz na música internacional até que o mundo compreenda e aceite o talento das suas composições. Fiquei rendida ao disco To The Sun And All The Cities in Between e acredito que tal como o álbum de Rui Massena (ver O melhor de 2016: música portuguesa) dava uma excelente banda sonora. É um disco natural, intuitivo, emocionante. Ouçam-no e a vossa vida não voltará a ser o que era! 2016 foi também o ano em que a voz terna e distinta de Tor Miller conquistou o meu coração. American English é um dos melhores álbuns do ano passado, sem dúvida! Alex Cameron e Lost Under Heaven foram outras grandes descobertas de 2016.

 

Obrigada 2016 pelas novidades de Father John Misty, Bloc Party, Miike Snow, Roosevelt, The Strokes, The 1975, Gordi, Broods, Banks, The Temper Trap, Solange, Tom Odell, Nicolas Jaar, Wild Beasts e tantos outros que estão na playlist - se mencionasse e falasse de todos não saíamos daqui tão depressa. Obrigada pela revelação do super grupo LIV.

 

Permitam-me, no entanto, que dedique umas palavras a Blond, de Frank Ocean, que acredito ser o melhor álbum internacional de 2016. Foi muito complicado decidir qual a música que devia constar na playlist visto que enquanto ia ouvindo o disco ia ficando mais e mais apaixonada pelas músicas: as letras, as melodias, a conjugação de instrumentos e a voz doce de Frank Ocean. Ser sexy faz parte da personalidade dele por isso essa parte já não surpreende (escreve-vos uma fã da música "Lost"!). Um concerto ao vivo deste senhor deve ser um marco na vida de uma pessoa e não o digo apenas porque os concertos dele são raros em termos númericos. Acredito que a raridade está no artista em si. "Self Control", "Ivy", "Futura Free", "Pink + White", "Solo" e "Close to You" são algumas das melhores.    

 

Deixo uma palavra de apreço pela magnífica carreira de Prince, um artista único que compôs alguns dos meus temas favoritos, como "Purple Rain" ou "Kiss", por exemplo. Um talento que nunca será esquecido. 

 

Álbuns em destaque

 

album_blond_frank_ocean_2016.jpg

Blond

Frank Ocean

album_city_of_the_sun_2016.jpg

 To the Sun and All the Cities in Between

 City of the Sun

album_daughter_not_to_disappear_2016.jpg

Not To Disappear

Daughter

 

album_everything_you've_come_to_expect_2016.jpg

Everything You've Come To Expect

The Last Shadow Puppets

 

album_summer_08_metronomy_2016.jpg

Summer 08

Metronomy

 

album_the_colour_in_anything_james_blake_2016.jpg

The Colour In Anything

James Blake

 

album_walls_kings_of_leon_2016.jpg

Walls

Kings of Leon

 

album_american_english_tor_miller_2016.jpg

American English

Tor Miller

 

album_moth_chairlift_2016.jpg

Moth

Chairlift

 

 

PLAYLIST "O melhor da música internacional de 2016":

 

 

Se gostaram das minhas escolhas consultem a playlist no Spotify e guardem-na para mais tarde recordar. Sintam-se à vontade para dar a vossa opinião e partilhar nos comentários quais são os melhores artistas/álbuns/canções de 2016. 

 

Feliz 2017!

O melhor de 2016: música portuguesa

Quem passa pela música portuguesa de 2016 não passa sem lá voltar e eu não podia ficar indiferente a mais um bom ano para os artistas do nosso país. Foi o ano do regresso de bandas cujas letras me dizem sempre muito, como é o caso dos Linda Martini e de Manuel Fúria e os Náufragos (está certo que neste caso não se tratou de um álbum completo); foi o ano em que voltaram os enérgicos PAUS e os incríveis Lotus Fever; foi o ano da confirmação absoluta e em todos os sentidos de Capitão Fausto. 2016 ainda teve espaço para o novo disco de Noiserv, a melancolia ao extremo. Salto, Old Jerusalem, You Can't Win Charlie Brown, Sensible Soccers também foram muito felizes em 2016 e enriqueceram as minhas memórias com as suas canções. Há ainda mais artistas e músicas na playlist do Spotify preparada especificamente para destacar as minhas canções portuguesas favoritas deste ano. No entanto, não posso deixar de dar maior destaque ao disco que considero ser o melhor disco de 2016: "Ensemble", de Rui Massena. Tive oportunidade de ouvir o álbum completo algumas vezes e dou sempre por mim a constatar que as suas músicas davam uma excelente banda sonora. O disco é sóbrio, elegante e tem muita emoção lá dentro. Um dos álbuns que guardo com maior carinho e estima.     

 

Álbuns em destaque

 

album_ensemble_rui_massena_2016.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 "Ensemble"

Rui Massena

album_capitao_fausto_tem_os_dias_contados_2016.jpg

 "Capitão Fausto têm os dias contados"

 Capitão Fausto

album_mitra_2016.jpg

 "Mitra"

PAUS

 

album_still_alive_for_the_growth_2016.jpg

"Still Alive for the Growth"

Lotus Fever

 

album_sirumba_2016.jpg

"Sirumba"

Linda Martini

 

album_00_00_00_noiserv_2016.jpg

"00:00:00" 

Noiserv

 

 

PLAYLIST "O melhor da música portuguesa de 2016":

 

 

Espero que tenham apreciado as minhas escolhas. Se gostaram consultem a playlist no Spotify e guardem-na para mais tarde recordar. Podem falar-me das vossas considerações sobre a música portuguesa de 2016 nos comentários. Tinha muito gosto em ler o vosso feedback. Obrigada!

A Playlist do Amor | 2016

playlist_do_amor_2016_imagem.png

Amanhã é Dia dos Namorados e nada melhor do que ter uma playlist dedicada ao amor, em geral, para celebrar. Estão aqui reunidas 30 músicas de estilos e ritmos diferentes e com letras que se associam a este dia. Pelas melhores e pelas piores razões. Está disponível no Spotify, vão até lá ouvir e partilhem com a(s) pessoa(s) que mais gostam.

 

Lembrem-se: o amor é muitas coisas! Todas elas diferentes. É o início e o fim. É o entretanto. É distinto de pessoa para pessoa. É amor enquanto for, da maneira que for. Sejam felizes!

 

Playlist | As melhores músicas portuguesas de 2015

playlist_musica_portuguesa.png

 

Esta playlist é o resultado da procura pelo melhor da música portuguesa em 2015 e reúne diversos artistas, de diferentes estilos. As canções que se destacaram - e nem todas integram o top 10 enumerado naquele post - estão agora disponíveis numa playlist comemorativa no perfil do Few days on land no Spotify, num total de 24 músicas e mais de uma hora e meia de sons com diferentes ritmos. A variedade é imensa e, portanto, todos vocês podem encontrar lá alguma música que gostem. Espero que tenham oportunidade de ouvir e que apreciem a minha selecção!