Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Few days on land

Um retrato do dia-a-dia de uma jovem de viagens quase sempre musicais e nem sempre coloridas.

Few days on land nomeado para os Sapos do Ano 2017

Pensei que o Few days on land ia ficar-se pelos blogs pré-nomeados para os Sapos do Ano 2017 - essa tão bela iniciativa criada (e gerida) pela Magda, do blog StoneArt Portugal - mas não é que está nomeado na categoria Música? É uma honra estar entre nomeados que aprecio e que visito e até algum que não conheça. Será sempre um orgulho ver o nome do blog nestas iniciativas, principalmente depois de algum tempo em que não consegui escrever tanto como queria (ainda é um bocado assim, mas a coisa vai compor-se!).

 

O que é que interessa depois de estar nomeado? Pois, é votar. A categoria música está muito concorrida. Concorrer lado a lado com estes nomeados não é tarefa fácil mas conto convosco para levarem o Few days on land a ganhar esse grande e desejado título de Sapo do Ano 2017. Isto porque Sapo que é Sapo quer sempre ser o mais Sapo de todos, digo eu. 

 

A votação é livre e tem de ser consciente. Por isso, conheçam os nomeados e votem de forma justa. E como se vota? Devem dirigir-se ao blog da Magda, mais especificamente ao post que ela escreveu a dar conta dos nomeados (este aqui: http://stoneartportugal.blogs.sapo.pt/sapos-do-ano-2017-a-votacao-315098) e votar nas várias categorias até ao dia 14 de dezembro. Atenção: posso ganhar um pacote de açucar hipotético (isto porque lamentavelmente não consigo marcar presença nesse grande evento que é o jantar de natal dos bloggers do Sapo)!

 

 

sapo-blogs-concurso (1).jpg

Tenham um Natal muito feliz!

Bom dia caríssimos seguidores do Few days on land,

 

Hoje está tudo a acordar cedo, porque ainda há muito a ser preparado para a ceia natalícia. Há o bacalhau, claro, mas também há bolos e outros doces tradicionais, como as rabanadas, que convém serem preparados no dia. Frescos e fofos, para fazer as delícias de toda a família.

 

Por cá estamos a preparar algumas coisinhas boas, próprias desta época. No entanto, não podia deixar passar o dia sem vir aqui desejar-vos um Feliz Natal, dizer-vos que espero que consigam as prendinhas que querem mas - e principalmente - que espero que este dia vos proporcione boas recordações junto daqueles que mais amam. Que esses momentos vos façam rir este ano e nos próximos, sempre que voltarem "à baila". Que sejam peripécias eternas!

 

postal_de_natal_fewdaysonland copy.jpg

(espero que gostem do meu postal!)

 

Um grande abraço blogueiro a todos os companheiros desta viagem escrita, aos que já conheço pessoalmente, à equipa que trata de nós no Sapo, aos amigos que passam por aqui diariamente, aos que são desconhecidos para mim mas que seguem o Few days on land... A todos os que estiverem a ler esta mensagem!

 

Sejam muito, muito felizes! Aproxima-se um 2016 que vai ser de arromba. Preparem-se e despeçam-se convenientemente de 2015, com os vossos.

 

Deixo-vos uma músca que é já uma das minhas favoritas e que já é mencionada aqui no Few days on land nesta altura, por tradição, ou não fosse esta uma cover de uma das minhas bandas favoritas a uma das poucas músicas de Natal que não me cansam:

 

 

Few days on land e o melhor álbum de 2015

O SAPO seleccionou 28 bloggers da comunidade para apresentar algumas sugestões sobre as melhores coisas de 2015. São apenas isso, 28 opiniões de entre um número infinito de possíveis. E eu, em representação do Few days on land, dei a minha opinião sobre o melhor álbum do ano.

 

Quem segue o blog sabe que já no ano passado tinha participado nesta iniciativa, naquele que considerei o melhor post de 2014. Mas posso garantir-vos que fico ainda mais contente por voltar a estar entre este grupo de bloggers em 2015. O ano não correu particularmente bem e o tempo livre é praticamente nulo para dedicar-me ao blog como gostaria. Mas vou tentado dar o meu melhor.

 

Currents, dos Tame Impala, é o álbum do ano. Mas se pensam que a minha opinião vai ficar pela justificação que escrevi para "O Melhor de 2015" (e que podem ler na imagem abaixo), estão enganados. Até ao final do ano ainda vamos falar muito de música, de alguns álbuns em específico, de alguns músicos... Ainda está para chegar também o habitual top da música portuguesa de 2015, a melhor versão ou cover do ano, mas também tentarei dedicar algum tempo a fazer um balanço geral deste mauzinho 2015. Podem ir passando por cá porque ainda vamos discutir outros tópicos importantes na área da música e não só. 

 

o_melhor_de_2015_2 (1).jpg

 

Mas este post que nos apresenta ao melhor de 2015 tem sugestões de leituras, filmes, televisão, teatro, "imagem do ano" ou "algo que melhorou as nossas vidas". Diferentes pontos de vista, o mesmo gosto por participar e ter uma voz no que de melhor aconteceu este ano. Visitem a página e, se tiverem um blog, partilhem a vossa opinião e as vossas escolhas. 

 

O MELHOR DE 2015

 

Mais uma vez, muito obrigada à equipa dos Blogs do Sapo. Bem sei que isto não é um "dado adquirido" e que cada ano é um ano e os bloggers vão mudando, por isso é que agradeço a confiança depositada em mim e no Few days on land. Fiquei mesmo feliz!    

Ao som de hambúrgueres artesanais

Honorato já não é "só" hambúrgueres artesanais. Desde a semana passada.

Para comemorar a abertura de mais um restaurante eis que surge "HONORATO #1", uma compilação de 12 músicas, que pretende ajudar na expansão/definição da identidade da marca. São cerca de 50 minutos de música de artistas portugueses numa combinação de jazz, electrónica, hip hop, reggae, instrumental, entre outros, que reúne nomes como HMB, Valete ou Richie Campbell, para citar alguns. 

Mais incrível do que isso é que esta compilação é gratuita. Para fazerem o download só precisam de se dirigir ao site www.honorato.pt. Ok, mais incrível ainda é que a juntar a todas estas novidades, o restaurante tem uma obra de Vhils esculpida numa das paredes. No Chiado.

Só mais uma coisa... Não, ninguém me pagou um hambúrguer para escrever isto. Vi uma notícia no Sapo logo de manhã (o mundo ainda dormia, é verdade), descarreguei a compilação e ouvi o "HONORATO #1" e gostei muito mesmo. É, aliás, uma boa banda sonora para se imaginarem numa esplanada, perto de um óptimo hambúrguer (só fui ao Honorato uma vez mas adorei o espaço e a comida!). Talvez depois acordem para a realidade, mas ainda podem sonhar. Eu sonhei com o dia em que já não exista na minha vida uma tese de mestrado para acabar. Dia glorioso, esse, que vai chegar mas ainda está longe! E estou a escrever isto na minha hora de almoço, agora pensem

 

website_honorato.jpg

O segundo aniversário do Few days on land

fewdaysonland2aniversario.png

 

O Few days on land nasceu no dia 11 de Abril de 2013. Desde aí, está a ser uma ajuda tremenda na minha vida, uma força que me anima quando as coisas estão menos bem e a forma de comemorar quando nada podia correr melhor. Sim, posso considerá-lo um amigo. Não podia estar mais feliz com o que já conheci e aprendi com a escrita neste cantinho.

 

Nem sempre é possível actualizá-lo com o meu dia-a-dia, mas acho que posso considerá-lo um diário. O que escrevo aqui é o retrato fiel de quem sou, por mais que isso custe a algumas pessoas. O trabalho vem primeiro, depois está a minha dissertação de mestrado e o Few days on land fica relegado para 3.ª opção. Não é que eu não goste de estar aqui, a escrever, a ler publicações de outros bloggers, a comentar, a dar atenção a quem visita o Few days on land, porque gosto! Mas o tempo, "essa coisa estranha de que toda a gente fala" (e se queixa), não me dá muita margem de viver mais tempo isto de "ser blogger". Digam o que disserem, ser blogger a sério exige tanto tempo como outro emprego qualquer, portanto...

 

Hoje é dia de agradecer. OBRIGADA a todos os que diariamente dedicam tempo da sua vida a visitar o Few days on land. OBRIGADA às pessoas que já seguem as publicações do blog, que comentam, que activam o botão "favorito"... Que estão presentes, basicamente. OBRIGADA também aos que mesmo não tão presentes, estão aqui. Quando escrevo, é por mim, sobre algo que gosto ou não gosto, mas gosto de perceber que as pessoas vão lendo, vão passando por aqui. Portanto, a todos, sem especificar ninguém OBRIGADA

 

Eu sei que disse que não ia especificar ninguém. Mas permitam-me agradecer especialmente aos Blogs do Sapo. Neste último ano permitiram-me estar presente na publicação sobre "O Melhor de 2014" ao lado de grandes blogs/bloggers desta plataforma, para além de todos os destaques e menções que fizeram ao Few days on land. MUITO OBRIGADA Sapo e Equipa dos Blogs do Sapo. É uma alegria saber que podemos contar convosco!

 

A todos: OBRIGADA!

O melhor post de 2014

Se dúvidas houvessem, o SAPO publicou hoje o Melhor Post de 2014. Não, não é só porque me convidaram para dar a minha opinião acerca do Melhor Álbum de 2014, mas porque para além da minha opinião, este post reúne as escolhas de outros bloggers em temas como filmes, leituras, séries televisivas, restaurantes, objectos e outras coisas que melhoraram as nossas vidas. Acho que ficou uma publicação bastante interessante e diferente do que temos visto em outros meios de comunicação e nas suas listas que resumem o que de melhor se passou este ano.

 

Para ler, gostar e recomendar aos amigos aqui!

 

 

Estarei sempre MUITO grata pelo convite à Equipa dos Blogs do Sapo. É toda uma nova experiência, ainda neste ano de 2014 que está a ser tão simpático comigo (sobre isso falaremos daqui a uns dias!). Não é que me seja muito difícil falar sobre música, porque música é a minha vida desde muito cedo. Não é segredo para ninguém que gosto de praticamente todos os estilos musicais e que por mim passava o dia a descobrir novas bandas, novas músicas, novas letras, que me inspirassem a viver o dia-a-dia. Assumo: sou viciadíssima no Spotify (só um génio, uma pessoa de uma inteligência suprema se poderia lembrar de criar algo assim!).  Ainda assim duvidei que pudesse dar conta de escrever nesta altura em que a dissertação não me dá descanso. Felizmente, sou uma pessoa de desafios e gostei imenso de receber este convite, totalmente inesperado, mas uma bela prenda de Natal para mim e para o Few days on land!

 

 

                       OBRIGADA SAPO